AMIGOS de ANDRÉ MUSTAFÁ

domingo, 10 de agosto de 2014

DESFILE - Mulher de Todas as Cores no MIS

Mulher de Todas as Cores, foi o desfile realizado no Museu da Imagem e do Som - MIS Campinas com a Direçao de Andre Mustafá e Patrícia Watanabe. O Evento foi a finalizaçao das atividades do Grupo Giro TD, composto por adolescentes que desenvolvem a técnica de tingimento em tecido Tie Dye.



Andre Mustafá e Patricia Watanabe conseguiram dentro do Espetaculo cria junto com os jovens espaço de ensaios semanais e constantes com periodos de ate 5 horas de producao das peças de Tie Dye, estudo de cores, definiçao de roteiro, maquiagens, quais musicas e efeitos sonoros utilizados... e alem de tudo isso inseri-los em um universo do mundo do trabalho artistico = jovens assumiram (junto com os tecnicos do MIS) a cabine de som e luz, outros jovens se motivaram no espaço da recepçao, contra-regragem, manuteçao de adereços, figurinos e maquilagem. Sem falar da participação de tantos outros na produção de mídia impressa e audio-visual = O Espetáculo teve um video editado e finalizado pelos jovens. Tudo foi muito profundo e gratificante.


O Estudo da maquilagem do espetáculo motivaram jovens a participarem nao somente da equipe de palco (dançarinos, interpretes, atores e atrizes), mas compor a equipe técnica e assim se distribuiram as atividades de forma muito organica e intuitiva. Este processo da maquiagem fez jovens tocarem outros jovens, se aproximarem, permitindo que outras interaçoes fossem reveladas. O jovem criou um outro aspecto da auto-estima = a  exposiçao publica de suas liguagens estéticas.



Conseguimos realizar um espetaculo que unia jovens de diversos bairros de Campinas para dialogarem sobre o Espetáculo Mulher de Muitas Cores. Dialogaram sobre o espaço atual da mulher em uma sociedade cheia de conceitos e pre-conceitos... quais conceitos tem se transformado muito rapidamente em funsao também das novas formas de comunicao e midias interativas. Quais sao as novos papeis da mae, da esposa, da companheira, da amiga ou até mesmo da namorada. Ampliamos repertorio sobre o historico das lutas do movimento feminista no Brasil, referencias historicas e icones femininos que promoveram ou promovem nao somente no Brasil, mas em Campinas um dialogo estreito, pratico e igualitario sobre questoes referente ao espaço do feminino.





No processo de pesquisas e produção do Espetáculo Andre Mustafá e Patricia Watanabe estreitaram laços com toda a equipe, batendo papos tematicos sobre diversos assuntos que ultrapassavam questoes relacionadas apenas ao Espetáculo como dogras, amores, familia, casamento, roupas, bandas, musicas, sexo, religiao, espiritualidade, policia, violencia, juventude, vida, morte, arte... esssa ampliação de repertório tanto dos educadores como dos jovens nos proporcionou um vinculo que provocava a revelação de questões particulares tanto em atividades em grupo, quanto em processos individuais. Essa "intimidade" abriu portas para que os jovens pudessem confiar ainda mais nos educadores, abrir o espaço da escuta e ampliarem o exercicio da palavra nao somente falada mas expressa em dialogos de cores... assim expressavam-se com muito mais espontaneidade suas angustias, anseios e desejos sobre a vida que o cerca e a vida que idealiza.






O Espetáculo foi todo construido com a participaçao dos jovens, mas com algumas referencias do trabalho do educador e diretor teatral André Mustafá que desde sua formaçao inicia na Escola de Teatro da Universidade Federal a Bahia - UFBA revela uma linguagem do Teatro Ritual de AntoninArtaud que tem estreitas ligações com o surrealismo... alem de outras referencias como Peter BrookJerzy Grotowski e EugenioBarba, que fazem do teatro exercitado por Mustafá um teatro muito mais proximo do publico, fazendo-os mergularem em um universo mitico sensorial. O Espetáculo Mulher de Todas as Cores revelou uma textualidade corporal de grande potencia e o jovem compreendeu isso em sua vida = aproveitando-se do porder dos gestos e seus significados mil.







O Calendário Cultural é um programa da Fundação FEAC que, desenvolvido pelo Escritório de Projetos, tem como objetivo difundir, valorizar e qualificar as ações e projetos artísticos culturais implementados pelas entidades conveniadas. (veja mais)


Sobre o predio onde o Museu da Imgem e Som – MIS Campinas está firmado atualmente é importante salientar que o Palácio dos Azulejos é a única edificação na cidade considerada patrimônio nacional, tombado pelo IPHAN (processo nº736-T-64 em 1967). Também reconhecido como patrimônio estadual e municipal, foi tombado pelo CONDEPHAAT (1981) e CONDEPACC (1988).

Construído para residência de Joaquim Ferreira Penteado, o Barão de Itatiba, funcionou como solar residencial até 1908, quando foi vendido à Prefeitura Municipal de Campinas, que o ocupou como sede do governo municipal até 1968; a partir desta data permaneceu seu uso público pela SANASA (Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S.A) até 1996, ocasião em que foi transferido para Secretaria Municipal de Cultura. (veja mais na pag do MIS Campinas)