AMIGOS de ANDRÉ MUSTAFÁ

segunda-feira, 6 de abril de 2015

ANDRE MUSTAFA Desenvolve atividades para o Mundo do Trabalho com jovens de LA e PSC

O educador André Mustafá e sua Equipe, na tentativa de facilitar a comunicação entre os jovens, desenvolveu (inicialmente) um trilho de trem com tinta spray, para ilustrar o nosso percursos na vida com retas, retornos, bifurcações... foi utilizado o material didático da Telefônica que são ilustrações soltas que podem contar diversas historias - dependendo de qual ordem são organizadas. 

No caso do vídeo abaixo as imagens da Fundação Telefônica, foram dispostas nas mesas, os jovens escolheram as que mais se identificavam e posteriormente todos juntos contaram esse história que revela um pouco o dia a dia Deles. (veja o vídeo). Um dos jovens filmou e o educador André Mustafá foi narrando e interagindo com os jovens roteiristas sobre as ilustrações selecionadas do trilho. Essa tentativa videográfica estimulou outras atividades em grupo e os fez criar novas falas ou conceitos tanto arte educativos, ou sobre aspectos de suas vidas no cotidiano e como resolve-los ou expor problemas e questões. No vídeo, algumas outras vozes podem ser ouvidas, que iniciam (timidamente), mas que criam vínculos para outras tantas atividades. 

Educadores e jovens em um processo novo de reintegração ao universo do trabalho, da comunicação, de atividades em grupo... de novas vontades de viver e de compreender atitudes do passado sem um conceito moralista, mas da introdução do lado critico-criativo que a arte promovem.

A Liberdade Assistida (LA) é uma das medidas socioeducativas previstas na Lei 8069/1990, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e é destinada aos adolescentes que cometeram algum tipo de ato infracional.


Esse é o primeiro exercício junto a jovens para o desenvolvimento de atividades relacionadas com o Mundo do Trabalho. Vamos pensar o universo do trabalho junto a jovens da Liberdade Assistida - LA e da Prestação de Serviços a Comunidade - PSC.



O Projeto cria vias para realizar ampliação de repertorio para esses jovens compreendendo algo que pode parecer muito obvio (para muitos), o retorno a vida social = a escola e ao convívio com os pais, amigos e parentes. Daí, posteriormente ao amplo universo do trabalhar de aprender um oficio e de se sentir bem na tarefa que escolherem. 



Vigiar e punir não é tao simples e a tarefa não é fácil. O Projeto não consegue construir respostas sozinho. Precisa da participação ativa, franca e honesta da família, escola (diretores, professores, outros alunos, equipe administrativa, porteiro, zeladores...), equipe técnica (psicólogos, assistentes sociais, pedagogos, arte-educadores...), amigos, vizinhos, do poder publico, da policia e a sociedade como um todo que muitas vezes revela-se desprovida de competências, tecnologia, compreensão das necessidades básicas - como o caso do direito de ir e vir ou da privação de liberdade. 



"A unica coisa permanente é a mudança". (Heráclito de Éfeso - 520 a.c.) É assim que deve se comportar a educação, a arte, a formação dos educadores (professores), as relações entre irmãos, de vizinhos, da cidade! A sala de aula deve ser o mais flexível possível não só na dispositivo dos moveis, mas na disposição das relações de troca de saberes. Não é somente em sala que deve se travar a troca de conhecimentos, mas em outros tantos ambientes da escola... A escola está enfadonha e o retorno desses jovens (LA e PSC) para a escola não é fácil, pois a escola se tornou obsoleta no entendimento desse jovem na atualidade. A juventude e os jovens estão se afastando da escola, a família da condição de parceira dos professores e de participantes na formação de seus filhos.

Exercício final que foi a publicação de uma revistinha sobre
a trajetória de Lucas (personagem) que tem um sonho de se tornar empreendedor. 


Muita gente confunde educação com escolarização. Educação é a formação de uma pessoa e a escolarização é um pedação da educação. O que os professores fazem nas escolas é escolarizar e a educação em si é tarefa da família e do poder publico de forma secundaria. O que se deve pensar é como revolucionar as questões de ensino aprendizagem que seja prazeroso, impactante, questionador, reflexivo, divertido, estimulante a inúmeras pesquisas dos jovens não somente pela internet mas em museus, teatros, bibliotecas, exposições, salas de concertos, palcos itinerantes, mercados, praças, monumentos, e outros tantos espaços que a cidade e o campo oferecem para a fortificação do gosto pelo saber. "O Importante é ter sem que o ter te tenha" Millor Fernandes



Esse saber de saborear, com a escola carcomida e moribunda não atrai os jovens da LA e PSC que estão na vanguarda do conhecimento. São estimulados a cada segundo a eventos ilícitos e isso de fato é uma aventura. O que é proibido sempre foi muito mais interessante, pois só assim se tem a possibilidade juvenil de descobrir, de investigar, e de saborear. (saber e do sabor - do latim tem a mesma origem semântica). A insipida escola e a equipe de professores amorfos e sem sal e temperos, não conseguem mais realizar esses grandes voos aventureiros que coloquem o jovem protagonista de suas ações, que redirecionem o leme da educação, que façam serem vivos e ativos em suas atitudes. A escola do jeito que está precisa que rezemos a missa do sétimo dia.
"Seja a mudança que você quer ver" - Mahatma Gandhi